Tendências de Inovação para indústrias e empresas de Supermercado

Tendências de Inovação para indústrias e empresas de Supermercado

A crescente transformação digital vem evoluindo rapidamente entre empresas de todo o mercado e afetando não apenas os hábitos de consumo das pessoas, como também vem traçando tendências para varejistas e indústrias que buscam inovação para os negócios. 

Esta movimentação tecnológica está fortemente relacionada à percepção de que as estratégias tradicionais nos modelos de venda precisavam de inovação, fazendo com que o mercado percebesse a importância do conceito multicanal e as vantagens de investir em canais online.

Com isso, novas tendências de consumo têm ganhado atenção em diversas áreas, gerando oportunidades para diversos modelos de negócios e nichos do mercado, tais quais as indústrias e os nichos de Supermercado e Farmácias que são comumente associados a canais de vendas tradicionais, mas que estão se movimentando rapidamente para o digital.

Neste artigo poderemos entender melhor sobre o nicho de Supermercados diante da digitalização, quais as expectativas dos consumidores, e como as empresas de supermercado poderão superar os desafios tecnológicos a partir de novas soluções e automação na estratégia de seus negócios.

O novo consumidor na era digital

Com os acontecimentos globais dos últimos dois anos, a experiência do consumidor se desenvolveu de maneira muito mais rápida do que o esperado. Interações com marcas e experiências de compra tomaram rumos diferentes do que costumavam ser.

Em 2022, um levantamento da Accenture registrou que 50% dos consumidores globais dizem que a pandemia fez com que reavaliassem seus propósitos sobre o que realmente é importante, remetendo a diferentes aspectos da maneira como vivíamos, trabalhávamos e costumávamos fazer compras apenas 2 anos atrás.

Em um mercado altamente competitivo, o atendimento personalizado se tornou sinônimo de fidelização para o cliente. 72% dos consumidores que passaram a reavaliar suas compras, dizem esperar que as empresas com quem fazem negócios, possam compreender e abordar suas necessidades com mais atenção.

Enquanto que 50% dessas pessoas, apontam que inúmeras empresas os decepcionaram por não prover atendimento imediato, apoio e compreensão às suas necessidades durante as dificuldades da pandemia.

No vídeo acima, podemos entender mais sobre as dificuldades que o isolamento e restrições trouxeram às pessoas. 

Embora cada consumidor tenha passado por suas próprias experiências e dificuldades, a concordância que integra as considerações mais profundas de compras passaram a se tornar mais recorrentes. 

Com a transformação digital, muitos consumidores passaram a se atentar não só aos itens de compra, como também se tornaram mais exigentes em relação ao modelo que disponibilizará a experiência completa.

A omnicalidade se tornou imprescindível, ganhando cada vez mais destaque para estreitar a relação entre online e offline, aprimorando a experiência do consumidor que está gradualmente procurando opções mais rápidas, seguras e convenientes de compra.

Essa tendência é uma evolução do conceito multicanal. Com o omnichannel é possível integrar lojas físicas e virtuais, além de explorar as possibilidades também em outros canais como aplicativos móveis, redes sociais e diversos outros.

 

Leia também: A importância das integrações para estratégias omnichannel

 

É importante se adaptar não apenas nos momentos de crise, como foi o que aconteceu na pandemia. O correto, é dizer que o necessário é inovar, e omnichannel é tudo sobre estratégia para repaginar seus negócios, pensando na satisfação do cliente

Com isso, têm ficado cada vez mais nítida a necessidade de migrar ou expandir os negócios para o ambiente digital, reforçando estratégias de Customer Experience em nome da inovação que trará mais satisfação aos clientes. 

Sendo assim, os donos de supermercados se descobriram diante de um novo desafio: conquistar o e-commerce de Grocery.

 

Empresas de Grocery e a Inovação Digital

Conhecido por e-Grocery, o e-commerce para supermercados teve seu crescimento garantido nos últimos anos. Apenas em 2020, foi registrado que as compras através de canais digitais neste nicho cresceram 180%.

Com as incertezas do isolamento social, grandes marcas arriscaram sua entrada no mercado online de alimentos e bebidas. 

Um ótimo exemplo disso é o Mercado Livre, que passou a oferecer a opção de Grocery. Essa influência foi responsável pela mudança em relação ao e-commerce de supermercados.

No Black Friday de 2021, o setor de maior destaque também foi o de Grocery, atingindo a faixa de 80% das vendas realizadas no evento pelo Mercado Livre. Essa porcentagem também representa o aumento de 540% no volume dos pedidos na categoria.

Na data do evento, houve 13,3% de aumento nos delivery’s em relação à média das sextas-feiras anteriores. E esse aumento em relação a 2020, foi de 5,6%, como podemos observar nos dados levantados no Relatório Black Friday 2021, realizado pela All In.

Leia também: As expectativas para a Black Friday 2022 e como preparar seu e-commerce para o sucesso

Essa mudança rápida na digitalização fez com que se tornasse necessário para donos de supermercados, conhecer mais sobre e-commerce e como desenvolver valor integrado que possa agir com as necessidades do consumidor ao mesmo tempo que projeta sua rentabilidade.

O funcionamento do e-Grocery acontece ao ser conectado às lojas físicas que reestruturam seus modos de negócio, podendo atender também o mundo digital. O pedido é feito no online, entrando no sistema que repassa a lista do cliente até um atendente que fará a busca pelos produtos que foram escolhidos. 

Em uma pesquisa do McKinsey, descobriu-se que consumidores passaram a buscar um novo modelo de vida, onde possam ser mais saudáveis e economizar dinheiro. 

Isso comprova a necessidade da integração digital que pode ajudar donos de supermercados a destacar seus negócios, personalizar promoções e envolver os consumidores de uma forma mais significativa.

Consumidores que buscam realizar compras de alimentos e bebidas através de canais digitais, representam mais da metade da população dos Estados Unidos, instigando a Amazon a abrir dezenas de novas lojas da “Amazon Fresh”, que oferecem a possibilidade de compra ultra-rápida. 

Seja na internet ou no delivery, os pedidos de compras digitais feitos através de qualquer canal on-line, desde desktop e aparelho móvel até aplicativos e assistentes de voz - estão no caminho certo para o aumento da receita diante das grandes mudanças digitais.

Mesmo que ainda haja adoção lenta, os consumidores digitais só aumentam, tornando o e-grocery um grande potencial para sustentar o mercado com orçamentos maiores. Estima-se que em 2025, o gasto médio anual por compradores deste nicho aumentará de US$856,47 em 2021 para US$1.524,84.

Espera-se que varejistas e empresas de delivery perceberão o efeito do e-grocery, ganhando maior porcentagem de vendas online, mesmo com as restrições de isolamento extintas. A funcionalidade “clique e retire” também ganhará um significado diferente, servindo como ponto de entrada para comerciantes que ainda não buscaram investir nos modelos de entrega.

Gigantes como Amazon e Walmart estão dispostas a investir em programas de adesão como resultado, acionando benefícios de assinatura e incentivos de desconto. O foco dessa estratégia é dar maior atenção à fidelização do cliente.

Muito embora este seja o caminho essencial para abraçar a digitalização no nicho de e-commerce de supermercados, é importante entender também que há inúmeros desafios para conquistar essa solução estratégica. 

Atualmente, empresas com produtos de longa duração, tais quais vestimentas ou produtos eletrônicos, já puderam abraçar o ambiente digital, porém para aqueles que vendem produtos alimentícios e de bebidas permanecem vinculados ao canal físico.

Também há o caso da Marqueo, o maior supermercado 100% digital da América Latina, que chegou ao Brasil em 2021, iniciando a operação em São Paulo e na região metropolitana. O aplicativo reúne mais de 4.000 produtos, desde higiene, hortifruti, adega, etc.

Conheça alguns desafios que a indústria de grocery pode enfrentar no Digital

Um dos grandes fatores que agregam desafios para a entrada da inovação digital em Supermercados, é o costume de estocar uma gama variada de produtos, onde a maior parte é a de alimentos e produtos perecíveis. 

Além de serem sensíveis ao tempo e às condições de armazenamento, os produtos alimentícios são frequentemente vendidos com muitas opções diferentes. 

Alguns produtos são vendidos por peso e não por peça, e suas condições também variam de dia para dia. Basta pensar na natureza sempre mutável de um abacate ou de uma banana, e muitos dos desafios de vendê-los on-line tornam-se aparentes.

Por conta disso, o desperdício se torna um problema crítico para empresas que abraçam a transformação digital. O problema pode ser resolvido de maneira simples, com um sistema eficiente de gerenciamento de estoque. Sistemas de fornecimento just in time integrados com API de gerenciamento de estoque de supermercados podem minimizar os custos de estoque até certo ponto.

Outro desafio muito comum é justamente a ausência de tecnologias que possam gerenciar o estoque e os negócios. É importante personalizar o sistema de acordo com a necessidade do seu e-commerce, afinal, não existe uma única solução que possa atender a todos. 

O aplicativo móvel de entrega de mercearia melhora a eficiência, pois alavanca características importantes do hardware móvel, como a geolocalização, e muito mais.

Graças à pandemia, a adoção do uso de aplicativos cresceu muito. De acordo com a 42ª edição do Webshoppers, relatório sobre e-commerce pela Ebit|Nielsen em parceria com a Elo, 72% dos consumidores passaram a preferir aplicativos de entrega durante o isolamento. 

Com isso, os supermercados se tornaram o segmento que registrou a maior entrada de novos shoppers, atingindo 14% das novas lojas.

Ainda assim, é difícil manter a qualidade do produto, tempo e custo de entrega, especialmente quando os clientes demonstram um comportamento cada vez mais exigente. Esses são fatores críticos que impõe grande desafio para uma logística inteligente.

Diante da evolução no comportamento do consumidor, é importante investir também em estratégias de marketing – apenas assim será possível ter sucesso em ambientes altamente competitivos. 

Esse planejamento de marketing será também responsável por melhorar a experiência do consumidor.

Outro cenário perfeito para agregar valor ao consumidor, é o momento em que um pedido é realizado. Pode parecer trivial, mas entregar o item de valor ao cliente demonstra cuidado na operação, porém, há momentos em que um item pode ser entregue por engano, ou recebido de maneira ou tamanho errado.

Neste caso, o desafio a se superar é entender  como fazer para tornar lucrativo o processo de logística reversa, gerenciando recursos como reembolso, cancelamento de pedidos, etc.

Já deu para perceber que o maior desafio para compreender a inovação digital em empresas de grocery é a tecnologia. Especialmente quando pensamos que essa indústria é responsável por encontrar enormes picos em datas comemorativas.

O volume de consumidores digitais que vem crescendo nos últimos anos comprova que é impossível estar 100% confiante com a infra-estrutura da sua loja online. Por isso, é importante garantir que as estruturas estejam tecnologicamente preparadas para oferecer a mesma qualidade e estabilidade, independente de quantas pessoas visitem a loja.

Para isso, é necessário desmistificar a ideia de que apenas estruturas internas podem resolver uma mudança inesperada na demanda, e entender as vantagens que um fornecedor externo de tecnologia pode trazer com a ajuda de um modelo SaaS.

Conclusão

Por fim, podemos concluir que a digitalização têm se tornado grande destaque no mercado, trazendo inúmeros benefícios e desafios em nome da inovação. 

Quando pensamos nas novas exigências dos consumidores, que buscam respostas mais rápidas e adequadas ao momento digital, percebemos que é impossível ver a digitalização longe de qualquer nicho – em especial o de supermercados.

A estratégia multicanal tem ganhado cada vez mais destaque em momentos onde a digitalização é explorada, como agora. O conceito omnichannel trouxe possibilidades infindáveis em nome de oferecer a melhor experiência de compra ao consumidor.

Vale lembrar que o e-grocery não é apenas um objetivo de venda, mas também se trata em focar no cliente, oferecendo a melhor jornada de compra no cotidiano do consumidor.

Por conta disso, o e-commerce de supermercados tem conquistado espaços, oferecendo facilidade para consumidores que visam modernidade em seu dia-a-dia.

Mesmo com inúmeros desafios, é possível perceber que essa é uma nova vertical do mercado digital, podendo alcançar o sucesso com o uso de uma boa ferramenta tecnológica que enxergue a importância do consumidor nas prioridades.

 

Conheça os serviços da Codeby

A Codeby é uma empresa especializada em tecnologia que busca transformar a experiência de compra nos canais digitais dos nossos clientes. 

São mais de 7 anos no mercado, mudando a realidade de grandes marcas através de soluções tecnológicas personalizadas para ambientes de lojas virtuais. 

Estamos há 4 anos entre os parceiros MVP da plataforma VTEX, além de sermos parceiros importantes de plataformas como Shopify e LINX, com profissionais certificados em todas estas tecnologias. 

Conheça mais serviços acessando nosso site: https://codeby.global/ 

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.