Metaverso no varejo: quais os desafios para o futuro?

Metaverso no varejo: quais os desafios para o futuro?

Muito tem se falado sobre o metaverso. Conceito que nasceu na literatura de ficção científica, com o autor Neal Stephenson em seu livro “Snow Crash” (1992) e ganhou popularidade graças ao Second Life, ambiente virtual lançado em 2003, o metaverso que até então estava presente apenas em jogos online e novas tecnologias como realidade aumentada (AR), tomou outras dimensões. 

Graças a sua ascensão, impulsionada em especial pela pandemia da COVID-19 e a necessidade de novos meios de interação dentro do contexto de isolamento social, o metaverso rapidamente se consolidou em diversos segmentos, incluindo o varejo. 

O futuro do metaverso no varejo

O futuro do metaverso no varejo

Mostrando-se uma verdadeira tendência no que se refere a experiência de compra trouxe como resultado um novo padrão para os clientes modernos. Tanto que o assunto se tornou destaque na maior conferência sobre varejo do mundo na edição deste ano: a NRF 2022

A palestra “O novo mundo: os desafios e as promessas do metaverso para varejistas”, por exemplo, abordou o cenário do varejo pós-pandemia, e como o metaverso tem causado grande interesse em consequência das mudanças ocasionadas pela tecnologia. Além de insights sobre como o digital está redefinindo as relações entre marcas e consumidores. 

Considerado o “futuro da internet” por alguns especialistas, a proposta do metaverso para o varejo é torná-lo mais imersivo e oferecer uma experiência de compra mais interativa. Com o aumento do E-commerce e cada vez mais consumidores migrando para o digital, o uso de novas tecnologias para impulsionar as oportunidades de comunicação e vendas tem se tornado mais popular. 

Pesquisas apontam que, até 2035, mais de 80% da atividade comercial será realizada online – principalmente via dispositivos móveis. O que contribuirá para o crescimento global nas vendas de E-commerce. Estima-se que, de US$585 bilhões em 2020, as vendas ultrapassem mais de US$16 trilhões daqui há duas décadas.

O que esperar do metaverso no varejo?

O que esperar do metaverso no varejo?

Por esse motivo, visando atender a nova demanda e se adaptar ao aumento da atividade online, o varejo busca reestruturar o modelo atual através do metaverso e redefinir o modo como as empresas operam. Aproveitando também a oportunidade de ampliar suas linhas de produto e claro, incluir experiências digitais inteiramente imersivas aos consumidores. 

Mas não se resume apenas a isso. Sendo um ecossistema coletivo, onde as pessoas são capazes de interagir e recriar suas experiências entre o mundo real e virtual, o metaverso possibilita que as interações entre as marcas e clientes sejam bastante “humanizadas”. 

Apostar no user experience (experiência do usuário), além de agregar valor para a marca, estreita a relação físico-digital. Isso porque, utilizando tecnologias de realidade virtual e aumentada, também é possível recriar todo o ambiente presencial – só que online, proporcionando a proximidade relacional e interações que ocorreriam no mundo físico. 

Portanto, o impacto do metaverso está revolucionando de maneira positiva o varejo online, unindo a tecnologia e as relações humanas em um único espaço virtual. E estabelecendo uma nova forma de comprar, sem precisar sair de casa, mas com uma experiência tal qual de uma loja física.

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.