O que é o Modelo DTC (Direct-to-consumer)

O que é o Modelo DTC (Direct-to-consumer)

Sabemos que o comércio eletrônico vem sendo adotado por indústrias e fabricantes como canal de vendas, após a transformação digital que muitas empresas enfrentaram nos últimos 2 anos. 

O comércio eletrônico B2B alimenta a economia global atual, um estudo recente da Forrester diz que o e-commerce B2B nos EUA alcançará U$1,8 trilhão em 2023. Com isso, tendências como Direct-to-consume são cada vez mais crescentes nos modelos de negócios B2B e aceita pelo consumidor, que quer comprar diretamente das marcas.

Neste artigo, entenda o que é o modelo DTC também conhecido como D2C.

Conheça o conceito de direct-to-consumer

Como o próprio nome sugere, o modelo DTC consiste em empresas e marcas que operam vendendo seus produtos e serviços ao cliente final, sem o intermédio de varejistas, distribuidoras ou atacadistas. Normalmente estas empresas que fabricam seus produtos, ou seja, atuam como fabricantes ou industrias.

Neste sentido, o e-commerce trouxe um canal de vendas de baixo custo e complexidade de operação, permitindo que estas indústrias e fabricantes possam vender diretamente para o consumidor final, sem a necessidade de um intermediário no varejo, assim como o fortalecimento da estratégia de vendas por meio de marketplaces.

Nesse sentido, como a empresa controla os canais de venda, ela consegue criar uma identidade e comunicação que envelopam a jornada do consumidor desde o momento de interesse até a entrega. Ou seja, as empresas que optam pela estratégia DTC estão buscando:

  • Alta prioridade no controle total sobre o marketing, marca e experiências diretas com seus clientes;
  • Oferecer um sortimento mais amplo e adequado aos seus clientes, aumentando as margens diretas;
  • Menor dependência de canais de terceiros.

Por que optar pelo DTC?

Um dos motivos mais importantes para iniciar uma operação de DTC é coletar dados dos clientes finais como comportamentos que podem ser usados para questões fundamentais para a sua empresa crescer.

Além disso, sua empresa tem maior controle sobre a experiência do cliente, uma vez que não há intermediários no caminho, dando espaço para alinhar conteúdos direcionados e expectativas dos consumidores em relação ao seu produto, além de manter um dialogo mais personalizado com seu público.

Esta tendência ajuda a criar mais engajamento e aproximação entre consumidor e marca, mas depende de etapas fundamentais, segundo a BigCommerce, a primeira delas é a construção de uma marca com autenticidade, com voz adequada para os perfis de consumidores, além de personalizar a experiência de compra ou o produto oferecido.

A medida que a digitalização cresce, a tendência é de que mais pessoas fiquem acostumadas a fazer tudo digitalmente em uma espécie de comércio unificado, o que abre portas para empresas que possuem raízes fortes no offline comecem a caminha para a transformação digital da sua operação e esteja presente nas decisões de compra do consumidor.

Quer entender como industrias e fabricantes podem utilizar os canais digitais em sua estratégia de vendas? Entre em contato com nossos especialistas e saiba como evoluir a sua operação.

Deja un comentario

Ten en cuenta que los comentarios deben aprobarse antes de que se publiquen.